quinta-feira, 5 de julho de 2012

O que é que eu fiz à minha vida?

O que fazer quando te tocam à campainha, numa daquelas vendas porta-a-porta insistentes como tudo, e quando vais a abrir te aparece um menino de cair para o lado, simpático (mas isso é capaz de ser exigência profissional) e ainda por cima de camisa e gravata (provavelmente também exigência profissional, mas não quero saber)?
Eu fui dizendo indirectamente que não estava interessada, mas lá lhe fui dando conversa, sempre dava para aproveitar a paisagem.
Mas quando o "chato" ultrapassou o "simpático" e até o bom aspecto do menino, lá fui obrigada a dizer que não estava interessada, sob pena de ele me fazer engolir o catálogo na esperança que eu comprasse alguma coisa.
Ele ficou tão chateado e ofendido por eu ter recusado uma proposta tão espectacular e tão once in a lifetime que se despediu chamando-me "burra", de uma forma simpática e delicada, claro está!

Isto deve ser considerado o oposto de um win-win (será que se diz lose-lose?): perder a oportunidade maravilhosa e nunca antes vista que ele me estava a oferecer, e perder a oportunidade de dar todas as informações da minha vida pessoal (o meu número, pessoas, o meu número!) ao menino giro que dói, enquanto ele perdia a oportunidade de vender os seus produtos para lá de espectaculares.

Eu já a pensar que tinha encontrado o homem da minha vida, já estava a imaginar pormenores do casamento e tudo, e no fim acaba assim.
Fiquei mesmo deprimida, pá!

1 comentário:

Rita disse...

Sim querida, aplica-se mesmo com o cabelo seco. Porque a máscara "evapora" :) e faz o cabelo ficar protegido e definido, para o caso de quem o tenha com ondulações ;)