quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Prefiro abraços

Esta é uma conclusão à qual eu já cheguei há algum tempo.

Os beijos tornaram-se demasiado coloquiais. Aliás, os beijos transformaram-se em não beijos. Em encostar a cara e fazer um som parecido com o de um beijo, ou nem isso. Às vezes, é simplesmente encostar a cara, sem som, sem sentimento, simplesmente porque as regras sociais o ditam.

É por isso que prefiro abraços. Para mim, o abraço é "a" demonstração de carinho.
Quando estou triste e só quero desaparecer da face da terra, é nos braços da mãe, do irmão, dos amigos que encontro conforto. Quando estou ansiosa são esses mesmos braços que me acalmam, e quando estou feliz continuam a ser eles que estão ali para festejar comigo.

Beijos, só se forem a sério. Literalmente boca com bochecha, assim bem apertadinho e bem "rechonchudo". Tirando isso, não conta.


[obviamente me estou a referir a beijos e abraços num contexto apenas de amizade, visto que a minha experiência no outro campo...enfim... 
e obviamente que estou a falar sobre pessoas com quem tenho um grande grau de cumplicidade, visto que das outras dispenso bem quer os beijos quer os abraços.]

1 comentário:

Dream disse...

é verdade, ja tinha pensado nisso. os beijos tornaram.se coisas tao banais, infelizmente!

keep it up