quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Nestes últimos dias...

Descobri o significado de "adeus" e o significado de "nunca mais".

Descobri que a dor da perda de alguém vem em ondas, e que quando pensamos que a tempestade acabou, aparece um novo tsunami, dez vezes maior que o anterior, para nos inundar os olhos de água salgada.

Descobri que a dor de um coração partido não é nada quando comparada à dor de um coração perdido.

Descobri que os verdadeiros amigos são os que estão lá, de hora em hora, nem que seja para dizer os clichés do costume, perguntar se estamos bem quando sabem que isso nunca seria possível ou se precisamos de alguma coisa mesmo quando não há nada que possam fazer.
E descobri que tenho poucos, mas muito bons amigos.

Descobri que é possível adormecer e acordar a chorar.
E descobri que é possível chorar dias a fio.

Descobri que a minha dor é a mais fácil de lidar.
E descobri que o que realmente me mata por dentro é sentir a dor e o desespero das pessoas que mais amo e não poder ficar com ela toda para mim.

Descobri que é possível ser-se forte mesmo quando se está fraco.
E descobri que sou muito mais forte do que pensava apesar de nunca me ter sentido tão fraca.

Descobri que ter as mãos frias não é nada comparado com sentir umas mãos geladas nas nossas.

Descobri que é posível crescer 10 anos num só dia, e mesmo assim sentir como se fossemos crianças.



Adeus Avó. Amo-te.

5 comentários:

Dream disse...

lamento imenso a tua perda!
espero q possas ultrapassar essa dor, muita força!
keep it up

Sara Daniela disse...

pois :s

então como vai essa medicina? um curiosidade: entraste com quem média? em que universidade tás?

Sara Daniela disse...

QUEEEEEEEEEEEEEE SOOOOOOOOOOOOOOOOOOORTE :)
eu estou no 10º ano, a começar o secundário e quero MUITOOOOOOOOOOOOOO entrar nessa universidade mas vou ter de me matar para ter média para ela, certo?

Ana Marta disse...

Muita força neste momento minha querida, é tudo o que te posso desejar. Há dois anos senti exactamente o mesmo e é impossível recordar tal momento sem que os olhos se encham de água.
Mas, a seu tempo, tudo fica mais leve.
Um grande beijinho.

Ju disse...

Lamento imenso querida. Também sei o que é isso... Beijinho e força*