sexta-feira, 25 de março de 2011

Triste. Muito triste e desiludida.

Tu sabias.
Tu sabias que eu estou doente, eu disse-te como tenho estado mal, aliás tu viste com os teus olhos o estado miserável em que eu estava ontem.

Mas nem assim te dignaste a mandar uma mensagem, a perguntar como estou hoje, se estou melhor, se estou pior, se fui ao médico ou se consegui dormir finalmente alguma coisa.
E isso só pode acontecer por dois motivos: ou porque nem sequer te lembraste que eu existo, ou porque não queres saber nem te interessa. E qualquer uma das opções dói demais. E afinal, continuo a chorar por ti.

(e sim, estou melhor. muito melhor. da doença, do corpo. já o coração, como se vê, já teve melhores dias.)

1 comentário:

Charlotte disse...

Provavelmente estou a meter-me onde não sou chamada, espero que não te aborreças...

O que tu precisas neste momento é de coisas pequenas na tua vida. Precisas de adicionar um lado fútil à tua vida por ti própria. Compra um baton novo numa cor gira que pensavas não conseguir usar. Toma um banho de imersão com muita espuma e lê um livro enquanto o fazes.

Precisas de fazer coisas por ti própria, mesmo que seja forçado, até que um dia te vasis aperceber que já o fazes naturalmente e que aceitaste o que era mau.

* Vê se ficas boa, rapariga.