quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Muda de vida se tu não viveres satisfeito...

Pois que com 2012 chegou uma das decisões mais importantes da minha vida. Não, não foi uma resolução de Ano Novo, daquelas que se fazem com as passas e se esquecem dois dias depois. Não, também não foi feita à meia noite. Na realidade, foi já no finalzinho do primeiro dia do ano que se fez o clique na minha cabeça e decidi que esta era uma daquelas decisões que tinham que ser tomadas, e que não havia volta a dar.

E porque é que eu estou a partilhar a minha decisão só agora, um mês depois de a ter tomado? Simples, porque tinha medo de falhar. Não queria anuncia-la para passado uns dias vir aqui dizer que afinal não consegui, que fui fraca demais para manter as promessas feitas a mim mesma. Até porque não seria a primeira tentativa falhada. E obviamente ainda vou a tempo de falhar redondamente nas minhas ambições, mas já provei a mim própria que é possível. E desta vez é a sério, tem que ser a sério.

A decisão que eu tomei no dia 1 de Janeiro foi dar uma reviravolta no meu estilo de vida. Nos últimos meses de 2011 eu comia, por exemplo, batatas fritas aí umas 5 vezes por semana, e doces numa base quase diária. Eu comia não até ficar satisfeita, mas até ficar cheia. Eu não tinha o mínimo cuidado com o que metia à boca, e não fazia qualquer tipo de exercício, se não contarmos com umas caminhadas e as escadas do prédio, que sou obrigada a subir e descer visto que não tenho elevador. Eu estava (estou) com um peso muito elevado, que me põe o rótulo de obesa. E eu nunca me senti muito mal com o meu corpo, pelo menos não o suficiente para fazer os sacrifícios que perder peso implica. O problema é que a minha presença diária num dos maiores hospitais do Porto implica que eu ouça e veja muitas coisas, muitas pessoas, muitas doenças. E percebi aos poucos que não era (só) uma questão de estética, mas principalmente uma questão de saúde.
E foi por isso que decidi mudar o meu estilo de vida. Não é uma dieta, só com o objectivo de emagrecer, mas também não vou dizer que é só mudar por mudar. Emagrecer não é "o" objectivo, mas sim a consequência desta mudança que estou a oferecer a mim própria. E esta mudança é para manter, mesmo que perca todo o peso que preciso/quero!

Comecei só por mudanças na dieta: como absolutamente de tudo o que comia antes (ainda noutro dia foi uma bela francesinha, e que boa que estava!), apenas como de maneira diferente: muito mais sopa e saladas, a carne (mesmo que seja um belo bife) é quase sempre grelhada, em vez de comer massa de 2 em 2 dias como de 3 em 3 ou duas vezes por semana, fruta venha ela de preferência muita e variada (adoro fruta!), e doces só uma vez por semana (mas para compensar é um daqueles grandes, cheio de chocolate!). Batatas fritas, e no fundo a maioria dos fritos, foram praticamente excluídos da minha ementa. Mas acima de tudo, como em menor quantidade. Acho que este é um dos pontos essenciais, como apenas até me sentir satisfeita, e não como um alarve como fazia antes (e sim, tenho vergonha em escrever isto mas é a mais pura das verdades).

Quanto a exercício físico, comecei a andar mais, e a subir mais escadas, tudo o que é escadas. As escadas rolantes/elevadores do metro deixaram de existir para mim, o que parecendo não, ajuda. No início da semana passada decidi começar a incluir uns exercícios na minha rotina diária. Nada de especial, um plano de exercícios simples que estavam num livro que descobri cá por casa, ao qual acrescento uns abdominais e umas flexões por fora. Sim, porque eu quero perder peso, mas não quero ficar aí toda flácida e peles soltas, portanto é preciso trabalhar os músculos! E como infelizmente não tenho dinheiro nem grande tempo para andar a gastar em ginásios, esta foi a forma que encontrei para incluir o exercício físico na equação. Faço esses exercícios de manhã ao acordar e à noite antes de me deitar. Confesso que nos primeiros 2/3 dias andei toda dorida, porque os meus músculos já não estavam habituados ao exercício (desde que acabei o secundário que o exercício mais violento que faço é subir escadas, e nadar mas só no Verão). Mas agora já se estão a habituar e raramente doem. E tenho vindo a aumentar a intensidade e o número de repetições dos exercícios conforme me vou sentindo mais preparada. E a verdade é que também isto já se tornou num hábito, pôr o despertador 15 minutos mais cedo não custa nada e deitar-me 15 minutos mais tarde também não. E aliás, agora até dou por mim a escolher trajectos casa-metro que me façam ter que passar por ruas com grandes subidas ou com escadas para subir (por dentro dos centros comerciais por exemplo).


Resumindo, estou-me a adaptar muito bem a estas mudanças na minha vida, custou muito menos do que o que estava a pensar. Não posso dizer que já tenha passado fome desde que comecei este plano alimentar, nem que fiquei tão dorida que não conseguia andar desde que comecei o plano de exercícios. Espero ter forças para continuar esta mudança, até ela estar totalmente estabelecida na minha vida, porque sei que a partir daí nem tenho que me esforçar.

Quanto a resultados? Esqueci-me de me pesar quando comecei esta nova vida, mas sei mais ou menos que peso tinha, e desde o início do ano perdi cerca de 3 kilos. Estou muito motivada, e só quero ter determinação suficiente para continuar, rumo a um corpo mais bonito (que é sempre importante) mas acima de tudo rumo a uma vida mais saudável.

[este é de certeza o post mais longo - e provavelmente também o mais pessoal e directo - que já escrevi aqui. se alguém o conseguiu ler todo, parabéns! mas precisava mesmo de partilhar isto, até como uma espécie de promessa de que vou conseguir alcançar todos os meus objectivos. e um "aviso" que provavelmente vão aqui aparecer alguns posts relacionados com este tema no futuro. =) ]

3 comentários:

Lu! disse...

Fazes muitíssimo bem :)

Se conseguiste um mês (que é sempre o que custa mais), irás conseguir manter com certeza.

Parabéns pela iniciativa, pela coragem e pela partilha :)

Starfish disse...

Parabéns, Moonlight. Pela tua força de vontade e determinação :) E como tu dizes, mais que estética é uma questão de saúde. Espero que continue tudo a correr bem.

Quanto à série, é mesmo uma das minhas preferidas. Nunca achei graça ao Jeff e ao Lester, mas no fim aquilo deu uma reviravolta ;) Vou ter saudades das personagens. Do Chuck, da Sarah, do Casey, do Morgan, da Ellie e do Captain Awsome! Enfim... :)

Beijinhos

O outro lado do Amor disse...

Muitos Parabéns pela tua decisão. Muitos e de coração, vais conseguir e nós estamos aqui para te motivar.

Beijo Grande